family1O seguro de vida é uma boa opção para garantir que entes queridos e dependentes continuem a levar um estilo de vida de qualidade caso o segurado venha a faltar. No entanto, alguns mitos ainda fazem com que muitos brasileiros não contratem este tipo de serviço por desconhecerem os seus benefícios, correndo graves riscos caso algum imprevisto ocorra.

Para esclarecer as dúvidas de quem pretende ter esse tipo de seguro, o gerente comercial de seguro de vida da Porto Seguro, Jaime Prazeres, listou cinco fatos que desvendam esses mitos.

1. O seguro de vida é só usado em caso de falecimento

MITO. O maior mito de todos é o de que os benefícios do Seguro de Vida só valem após a morte do segurado. Na verdade, o valor do seguro também pode vir a ser utilizado, dependendo das coberturas da apólice contratada, em situações como incapacidade temporária total ou parcial por acidente; diagnóstico de câncer, exceto câncer de pele; doenças terminais; diária por incapacidade temporária (DIT), indicado para profissional liberal, que pode contar com o seguro para garantir seus rendimentos em caso de acidente que o afaste do trabalho; e despesas médico-hospitalares e odontológicas.

2. Seguro de vida é caro

MITO. O seguro de vida não é apenas para quem tem uma melhor condição financeira, mas para quem deseja ter mais tranquilidade e proteção familiar. As seguradoras oferecem planos e valores diferentes com o intuito de atender às necessidades de cada pessoa. Tudo depende do perfil do contratante, calculado com base no valor da apólice, idade do segurado, coberturas desejadas, entre outros. Ou seja, contratar um seguro pode ser algo acessível a todos, a depender do plano escolhido e da renda do futuro segurado.

3. O pagamento do seguro não incide tributação sobre o Imposto de Renda

VERDADE. Os valores recebidos pelo segurado ou pelos beneficiários referentes à apólice de seguro estão isentos do recolhimento do Imposto de Renda, pois são considerados isentos e não tributáveis. Ou seja, os beneficiários receberão o valor integral da apólice contratada.

4. O seguro de vida também é importante para pessoas solteiras e sem filhos

VERDADE. Mesmo que ninguém vá ficar desamparado, a contratação do seguro pode ser feita para garantir a própria estabilidade financeira em caso invalidez ou doença grave, por exemplo. O próprio segurado pode se beneficiar com o valor do seguro em caso de doenças terminais, invalidez temporária ou permanente, para arcar com custos de tratamento. O seguro Vida Mais Mulher da Porto Seguro, por exemplo, permite o pagamento de indenização em caso de diagnóstico de câncer (exceto melanoma).

5. Mesmo tendo um seguro de vida em grupo, é importante ter um seguro de vida individual

VERDADE. É necessário ter em mente que, se caso for demitido ou decidir sair do emprego, perde-se o seguro de vida. Além disso, o seguro de vida em grupo pago pelas empresas nem sempre atende a todas as necessidades de seus funcionários, no que se refere à abrangência e valores de cobertura. Um seguro completo deve ter coberturas para morte natural, morte acidental, invalidez permanente por acidente, invalidez permanente por doença e auxílio funeral. O seguro de vida individual permite ainda a inclusão de coberturas especiais para doenças graves, invalidez por doença, diárias por afastamento do trabalho, entre outras.

Fonte: http://revistaapolice.com.br/2016/04/seguro-de-vida-mitos-e-verdades/